Postagens

O Entre Galáxias diz: Adeus.

Imagem
Iniciado com o nome “Sem enfeite nenhum”, como meu primeiro blog, surgiu o entre Galáxias com a ideia de duas antes amigas, que tinham em comum uma imensa paixão por escrever. Mostramos ao mundo, nossos maiores segredos, defeitos, dores, em palavras. Foram 5 anos de blog, mais de 111.654.000 visitas, quase mil postagens e uma nova colunista. O conceito inicial era que nossos queridos leitores, cansados do caos e mundo real, entrassem em outro mundo, em uma galáxia, ao acessar o site e se lembrassem que o amor existe apesar de todas as coisas, lendo nossos textos. Porém, o site foi amadurecendo, visualmente tanto quanto seu conteúdo. Um site que tinha título e design misterioso, com músicas que faziam viajar, mudou. Eu mudei. Sobrou apenas, eu. Lutei muito para ainda me moldar a ele, a seguir com o tema. Porém, não me cabia mais. Quando precisamos nos forçar a caber em algo, é porque já não existe mais amor. É preciso deixar ir, não faz mais parte de nós. E não posso deixar a mágica do E…

Me deixei ir*

Me deixei ir.
Chegou um momento em que eu jamais um dia achei que chegaria. Um ponto em que senti tantas coisas ao mesmo tempo, que nunca poderia imaginar sentir. Meu corpo inteiro sofreu o baque. As pessoas ao meu redor, também. Me desculpo por elas, por ter depositado coisas ruins, um desespero infindável, necessitado de consolo.
Como a vida é, foi tudo muito rápido. Em um momento eu me via sem nada, onde nada fazia sentido. Chorei horrores, foi difícil entender que precisava me livrar de hábitos.
Tirar a casca e desabrochar.

Amadureci.

Ainda tenho muitas coisas para aprender, e olhando agora para trás, muitas coisas eu não deixaria de ser, mas foi preciso deixa-las para trás.
é complicado se desfazer de quem você foi por muito tempo, anos.
Precisei me refazer, evoluir.
Fechei a porta para mim mesma, minhas versões que eram tóxicas. Às vezes, sinto elas dentro de mim e sinto medo, medo de que eu seu as tocar, se eu tentar remexe-las eu as desperte completamente. Mas sigo te…